Avançar para o conteúdo principal

O Amor é Cego!

Quando tinha 14 anos, esperava ter uma namorada algum dia.
Quando tinha 16 anos tive uma namorada, mas não tinha paixão. Então percebi que precisava de uma mulher apaixonada, com vontade de viver.
Na faculdade saí com uma mulher apaixonada, mas era emocional demais. Tudo era terrível, era a rainha dos problemas, chorava o tempo todo e ameaçava suicidar-se. Então percebi que precisava de uma mulher estável.
Quando tinha 25 encontrei uma mulher bem estável, mas chata. Era totalmente previsível e nada a excitava. A vida tornou-se tão monótona, que decidi que precisava de uma mulher excitante.
Aos 28 encontrei uma mulher excitante, mas não consegui acompanhá-la. Ia de um lado para o outro sem se deter em lugar nenhum. Fazia coisas impetuosas, que me fez sentir tão miserável como feliz. No começo foi divertido e electrizante, mas sem futuro. Então decidi buscar uma mulher com alguma ambição.
Quando cheguei nos 31, encontrei uma mulher inteligente, ambiciosa e com os pés no chão. Decidi casar-me com ela. Era tão ambiciosa que pediu o divórcio e ficou com tudo o que eu tinha.
Hoje, com 50 anos, gosto de mulheres com mamas grandes.
É só!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Querem acabar comigo...

Acabei de completar 50 anos. Os meus amigos ofereceram-me  um voucher de uma  semana num dos melhores ginásios.
Estou em excelente forma mas achei boa ideia diminuir a minha "barriguinha". Fiz a marcação dessa semana no ginásio.
A personal trainer que me vai seguir chama-se Carina, tem 26 anos, é monitora de aeróbica e modelo.
Recomendaram-me que escrevesse um diário para documentar o meu progresso, que transcrevo a seguir.
Segunda-feira
Com muita dificuldade levantei-me às 6 da manhã. O esforço valeu a pena. A monitora parece uma deusa grega: loira, olhos azuis, grande sorriso, lábios carnudos e corpo escultural. Ela é um "avião"...
Primeiro mostrou-me todos os aparelhos de ginástica. Comecei pela bicicleta.
Ao fim de 5 minutos mediu as minhas pulsações e ficou alarmada porque estavam muito aceleradas.
Mas não era da bicicleta: era por causa dela, por estar vestida com uma malha de lycra justíssima que lhe moldava as formas todas.
Gostei do exercício.
Ela consegu…

La Folie - Passagem do Ano - Humorista Gourmet

Passagem do ano no Restaurante la folie na Ericeira com o Humorista Gourmet Reserva Obrigatória!